• Portal Nosso Povo

Finalistas do Prêmio Inovação Catarinense mostram a diversificação do setor no Estado

Desde estudantes do ensino médio até pesquisadores experientes, passando por empresários e grandes empresas, o Prêmio Inovação Catarinense Professor Caspar Erich Stemmer mostra a diversificação do setor em Santa Catarina. O objetivo da premiação é justamente esta: incentivar e reconhecer os esforços bem-sucedidos de gestão da Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) que auxiliam no desenvolvimento dos ecossistemas de empreendedorismo inovador no Estado.

O prêmio, criado pela Lei 14.328, de 2008 (Lei Catarinense de Inovação), homenageia a memória do Professor Caspar Erich Stemmer, personalidade catarinense de destaque nacional no desenvolvimento da CTI. A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) é responsável por sua organização. “O Prêmio é extremamente relevante para Santa Catarina porque procura demonstrar a inovação dos diversos atores e setores do Estado”, afirma o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen. “São temas relacionados à inovação que recebem o reconhecimento da Fapesc e da comunidade científica e inovadora do Estado. Com isso despertamos novos entrantes, novas pessoas que buscam inovar por meio dos seus setores e da geração de conhecimento, mas também motivamos e damos visibilidade àqueles que estão transformando o Estado”.

O prêmio é dividido em 10 categorias: Agente de Inovação; Pesquisador(a) Inovador(a); Estudante Universitário Inovador; Professor(a) Inovador(a); Jovem Estudante Inovador; ICT Inovadora; Inovação em Produto; Inovação em Serviço ou Processo; Inovação de Impacto Socioambiental; e Governo Inovador. A novidade desta edição está na categoria Inovação em Produto, que conta com cinco subcategorias focadas em áreas estratégicas da indústria catarinense: Design Industrial, Produto Digital, Equipamento, Produto Têxtil e Produto Agropecuário. “Foi uma mudança muito positiva”, avalia a gerente de Tecnologia e Inovação da Fapesc, Gabriela Botelho Mager. “Ao ampliar o número de categorias de produto, trazemos à tona a produção catarinense, que é a inovação por meio dos produtos. Abrimos as categorias que até então estavam disputando juntas. Então a gente abriu para poder dar uma chance, uma margem maior. Porque são soluções inovadoras em ambientes muito diferenciados”.


O valor total do edital é de R$ 420 mil. Cada categoria premiará os três primeiros colocados que, além de certificado e troféu, receberão, respectivamente, R$ 15 mil; R$ 10 mil e R$ 5 mil.




0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1/3